Uma mesa redonda com dois ex-coordenadores do Programa Estadual de Transplantes, os nefrologistas Eduardo Rocha e Rodrigo Sarlo, além do atual coordenador, o urologista Gabriel Teixeira, moderada pelo coordenador médico da Organização de Procura de Órgãos (OPO) Norte, Antônio Justo, abriu a programação da IV Semana de Doação de Órgãos do HSF desta terça-feira. A importância das lideranças para o sucesso do serviço de transplantes, perspectivas para o setor apesar da crise financeira do estado e a urgência pelo aumento da conscientização sobre a doação de órgãos foram alguns dos assuntos debatidos.

O atual coordenador do PET fez uma alusão ao aumento aos transplantes de córnea no estado, prevendo que a marca dos mil transplantes deve ser atingida esse ano. Em seguida, houve a apresentação de dois médicos do HSF: a nefrologista da equipe de transplantes renais, Tereza Matuck e o hepatologista Anderson Brito, que homenageou Fernanda Iara Tavares Valente, mãe de Luiz Fernando Valente Rodrigues, que ficou conhecido nacionalmente pela campanha #UmFígadoParaLuiz. A mãe fez de tudo para achar um órgão para o jovem de 17 anos, que estava com uma hepatite severa devido à febre amarela. No entanto, ele teve morte cerebral cinco horas antes de receber o órgão.

Fernanda se tornou amiga da equipe que cuidou do seu filho no HSF e abraçou a causa da doação de órgãos. “Eu nunca tinha pensado em doação de órgãos na minha vida e hoje eu tenho tatuado no meu braço que sou uma doadora. O ato da doação não salva só uma vida, salva famílias. Se todos falassem sobre a doação de órgãos, não só em setembro, mas em todo o ano, talvez o meu Luiz ainda estivesse aqui”, disse emocionada.

 

_semana_doacao_orgaos_cartaz_02