Neste mês, o Hospital São Francisco na Providência de Deus (HSF) alcançou a marca de 1.000 transplantes renais realizados.

Desde 2013, a equipe do Serviço de Transplantes do HSF trabalha com muita dedicação para superar as inúmeras dificuldades que surgem no caminho e para oferecer a oportunidade de uma nova vida para cada transplantado. O empenho e compromisso de toda equipe foram decisivos para transformar o HSF em um hospital referência nacional em transplantes renais, segundo Relatório Anual da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO).

“Conseguimos alcançar esta marca porque contamos com uma equipe fantástica e um hospital que nos oferece boas condições de trabalho e um serviço ativo desde sua implantação”, destacou a chefe da equipe de transplantes renais do hospital, Deise de Boni.

O HSF foi ainda apontado pelo Ministério da Saúde como unidade de referência para transplantes hepáticos de pacientes com febre amarela no Rio de Janeiro.

 

O milésimo

Marlene Lemos, de 76 anos, foi a milésima paciente HSF a ter a vida renovada por meio de um transplante renal. A data do transplante, 23 de março de 2018, marca o início de uma nova vida, livre das sessões de hemodiálise às quais ela teve que se submeter três vezes por semana, durante quase sete anos.

Além de um novo rim e de uma nova vida, Marlene ganhou também um ‘irmão-de-rim’: o paciente que recebeu o outro rim do mesmo doador. Servando Cruz Fernandez, de 61 anos, estava na fila do transplante há 10 anos. “Esperei muito por esse transplante e agora estou muito satisfeito”, conta ele.

100_transplantes_cartaz