No Dia Nacional da Doação de Órgãos (27/09), o Hospital São Francisco na Providência de Deus (HSF) dividiu a programação de seu evento especial em duas etapas. Na parte da manhã, quem esteve presente acompanhou palestras técnicas dos médicos do hospital. A nefrologista Claudia Fagundes falou sobre o transplante de rins no Brasil e no mundo e da opção por um doador de critério expandido, que consiste em transplantar rins provenientes de doadores falecidos acima de 60 anos ou com 50 a 59 anos e possuidores de pelo menos dois dos três fatores de risco do transplante renal.

Os cuidados com o paciente transplantado na UTI foram abordados pela intensivista Laura Heranz e pelo convidado especial, o presidente da Sociedade de Terapia Intensiva do Estado do Rio de Janeiro (SOTIERJ), Sandro Oliveira. O cirurgião-chefe dos transplantes renais do HSF, Ricardo Ribas, fechou a programação técnica falando sobre os desafios cirúrgicos deste tipo de transplante.

A tarde foi voltada para homenagens aos pacientes. Moderada pela assistente social Vanda Briggs, uma mesa redonda com pacientes transplantados abriu a programação. Nela, eles puderam contar suas experiências e agradeceram o atendimento recebido. “Jamais encontrei profissionais tão atenciosos, qualificados e preocupados em cuidar da minha saúde como encontrei aqui. Vocês participaram do meu renascimento”, falou Amanda Santos, que recebeu um novo fígado. “Só vieram coisas boas depois do transplante. Eu voltei a trabalhar, para a faculdade e ganhei uma neta. Antes, tudo o que eu começava não conseguia concluir. Agora posso, enfim, viver a minha vida,” contou Patrícia Pina, que transplantou um rim.

Ao final dos depoimentos, um show de Kleiton e Kledir, na Praça Papa Francisco, animou quem estava assistindo à homenagem. Em seguida, houve missa solene celebrada pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, o Cardeal Orani João Tempesta, que encerrou a programação do Dia Nacional da Doação de Órgãos. “A pessoa e as famílias que realizam o ato da doação estão fazendo o bem. Através de um órgão sadio, que pode ser utilizado por outro, possibilitam a continuidade da vida. Doar um órgão também faz parte do gesto Cristão”, falou o Cardeal.

Frei Paulo Batista, diretor geral do HSF, registrou a presença dos representantes da Arquidiocese do Rio de Janeiro, do Programa Estadual de Transplantes e da Associação Brasileira das Instituições Católicas de Saúde (ABICS) em seu agradecimento final.  “Na vida, estamos sempre precisando de doações. Deus nos deu a vida, nos dá força e nos mantêm. Nesta semana, queremos agradecer todos os doadores e doadoras de órgãos. Também queremos agradecer aqueles que fazem os órgãos serem muito bem cuidados aqui no hospital. Agradeço às equipes que cuidam dos transplantes renal, hepático e de córnea. No HSF, fazemos a nossa parte para a vida continuar”, concluiu Frei Paulo Batista.

 

 

_semana_doacao_orgaos_cartaz_02